Consideramos o diabetes mellitus tipo 2 uma das maiores emergências no mundo na área de saúde, pois a cada ano temos aumento importante de indivíduos com essa doença, levando a grande impacto em diversos níveis.

Segundo a IDF (International Diabetes Federation), é estimado que 415 milhões de adultos no mundo tenham diabetes, e um número aproximado está em alto risco de desenvolver a doença, pois está diretamente ligado ao aumento do sedentarismo, da obesidade e da longevidade.

Cerca 80% desses indivíduos vivem em países em desenvolvimento. E há outra parcela de milhões de pessoas permanecem sem o diagnóstico, pois é uma doença silenciosa, na maioria das vezes apresentando sinais e sintomas em fase tardia, por isso todos devem estar bem atentos na prevenção e diagnóstico precoce.  

Consequentemente, o diabetes e suas comorbidades são uma das principais causas de morte na maioria dos países, gerando um grande impacto econômico para os sistemas de saúde e para os portadores da doença, pois geram altos custos com medicamentos e internações, dado principalmente pelas muitas complicações. Diminui ainda, de forma importante, capacidade de trabalho, qualidade de vida e autonomia dos portadores da doença.

 

Prevenção primária – do início do diabetes

 

Deve estar focada na mudança de estilo de vida, como controle do peso, alimentação saudável e prática de atividade física.

A alimentação deve ser sem excesso de calorias, rica em fibras, frutas, vegetais folhosos, evitar excesso de massa, evitar alimentos processados (geralmente contém alta concentração calórica), dando preferência a alimentos in natura, evitar ou até abolir doces, bebidas açucaradas e fast-foods.

A atividade física deve ser regular – exercício físico – no mínimo 150 minutos por semana, na maior parte dos dias da semana.  Sendo exercício físicos tanto de resistência (caminhada, corridas, ciclismo entre outras) como também resistidos – exercícios com peso.

 

Complicações do Diabetes

 

Portadores de diabetes estão em maior risco de desenvolverem diversos problemas de saúde, podendo vir a ser graves como:

  • Retinopatia diabética – podendo levar a cegueira;
  • Doenças cardiovasculares – causa mais comum de incapacidades e morte nos diabéticos;
  • Pé diabético (ulceração, infecção e amputação) – se dá pela má circulação sanguínea, por danos aos vasos sanguíneos, e nos nervos;
  • Nefropatia diabética (doença renal) – pode levar diminuição da função renal e se agravar, o indivíduo pode necessitar de dialise;
  • Neuropatia diabética (doença nos nervos) – pode afetar qualquer nervo do corpo e as mais comuns e suas consequências são: polineuropatia diabética (a principal nas pernas e pés, diminuindo a sensibilidade, sensação de formigamento, dores intensas de difícil controle), monoreuropatia diabética, disfunção erétil (impotência sexual), gastroparesia (dificuldade na digestão) e muitas outras.

 

Prevenção secundária – complicações do diabetes

 

  • Controle dos níveis de glicose;
  • Controle do colesterol;
  • Controle da pressão arterial;
  • Controle do peso;
  • Parar de fumar;
  • Alimentação apropriada – conforme orientação do médico e nutricionista;
  • Praticar atividades físicas – conforme médico e profissional de educação física;
  • Tomar rigorosamente os medicamentos orientado pelo médico;
  • Cuidados com os pés;
  • Consultas regulares;
  • Exames regulares.

 

Dada a importância do tema, nas próximas publicações vou aprofundar o assunto e farei uma postagem para cada complicação do diabetes e como prevenir e tratar, de maneira mais especifica.

 


Referências:

Global Guideline for Type 2 Diabetes, 2012, IDF – International Diabetes Federation;
IDF – Diabetes Atlas, 2015
Diretrizes Sociedade Brasileira de Diabetes – 2015/2016

%d blogueiros gostam disto: